sexta-feira, 29 de fevereiro de 2008

Maravilhas da Ciência

Mais um problema da Humanidade resolvido...

Cientistas afirmam ter localizado o ponto G das mulheres graças à ecografia
- Orgasmo vaginal, ejaculação feminina. Lenda ou realidade? Em termos anatómicos, o mistério gira em torno da localização do fugidio "ponto G" das mulheres. Será que foi encontrado?
in (Público)
(Pra ver só depois do Sporting-Benfica)
http://br.youtube.com/watch?v=RiCvnXr4DqQ&eurl


quinta-feira, 28 de fevereiro de 2008

Foto - Fueco

Seria dificil conceber, arranjar cabimento orçamental e construir ou adaptar uma zona em Peniche para apoio ao Caravanismo ?
Difícil ? Difícil é perceber como é que a Câmara Municipal gastou mais de 250.000 €uros na (questionável) concepção e construção de um recinto para albergar, principalmente, a chamada "feira mensal" onde, pelo formato das transacções, é fácil entender como se movimenta a economia paralela deste país.


Grato ao Carlos Alberto Tiago pela cedência da fotografia.

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2008

Monumentos em Ajuda (Peniche)




Como é possível que, depois de tanta exigência processual para a construção de um edifício, apareçam "remendos" destes ?













Como é possível que ninguém obrigue alguém a, pelo menos, disfarçar esta aberração num arranjo paisagístico mais agradável ?







terça-feira, 26 de fevereiro de 2008

"Dioguices"

Indicações:
- Intoxicação por uso excessivo de televisão; - Tédio comum ou crónico; - Vontade de Viajar; - Interesse em aprender; - Sintomas de solidão; - Desejo de conhecer pessoas que se tornaram importantes pelos seus actos, pensamentos ou histórias vividas.
Contra-Indicações:
- Os sonhos podem ficar mais complexos;
- Aumento substancial do vocabulário;
- Probabilidade de desenvolvimento invulgar da imaginação;
- Em grávidas apesar de não confirmado cientificamente, em alguns bébés foi diagnosticado um desenvolvimento superior das suas capacidades cognitivas
.
Instruções de uso:
- Usar o livro em local bem iluminado;
- Ler e reler os trechos preferidos até os sentir perfeitamente assimilados;
- Nunca ler a última página por antecipação;
- Se necessário, recorrer à consulta de dicionários para melhor compreender o significado de algumas palavras;
- Não usar durante a condução de veículos e máquinas.

Medicamento de venda livre.

domingo, 24 de fevereiro de 2008

Mais uma entrevista.



Há pouco mais de 10 anos fui uma das (poucas) vozes que se manifestou nada favorável à ideia
da marina oceânica prevista no PDM em discussão na Assembleia Municipal.
Votei derrotado, mas, o tempo, a evolução ambientalista e a inércia dos potenciais investidores, devolveram-me a esperança de que esse projecto megalómano e a sua viabilizante económica (leia-se invasão urbanística) não seriam realizados.
Claro que, depois de ler, na entrevista dada na última 6ª feira ao “Jornal de Leiria” pelo presidente da nossa Câmara Municipal, que um dos projectos da autarquia é “reordenar a bacia portuária e trazer as embarcações de recreio para fazer o interface com a cidade”, a esperança reforçou-se.
É pena que nessa mesma entrevista, António José Correia não consiga manter até ao fim a coerência de discurso que o cargo lhe exige, nomeadamente quando se refere à questão “instrumental” dos partidos: criticando a “hipocrisia da oposição” escondendo outras falsidades “inter pares” que lhe vêm minando o mandato autárquico.Ou será que o rei vai nu?
Se assim for, descanse a plebe quanto ao princípe herdeiro: tal como António José termina a entrevista “o actual vice-presidente (dirigente do PCP) tem-se revelado um bom vereador …”.

Le roi est mort, vive le roi !





sábado, 23 de fevereiro de 2008

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2008

Sonho Colorido

O que eu mais queria … era, um dia, voar como o colibri !

O meu maior pecado … era poisar ao lado de um colibri !

Ainda que a medo, sei que não devo sonhar assim.

E até o respeito me deixa sem jeito ao pensar num fim.

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2008

Homenagem aos Bancários


FÃ... NÁTICO

Abres a porta: respiras fundo; acendes as luzes e ligas-te ao mundo.

Espreitas no siebel as ordens do dia, no workflow vais aos “banho-maria”...

Consultas taxas, juntas-lhe o spread, e aí logo vês como o negócio fede.

Atendes mais um a quem deram cartão, pra depois o rasgar e deitar ao chão.

Conferes-lhe os saldos da caderneta, mesmo que a aches coisa obsoleta.

Mais umas coisas, algumas sem jeito... Mas é assim “o cliente satisfeito!”

Esqueces o que de mau teve o dia, e apenas o bom reportas à chefia.

Lá vem aperto, e depois, o incentivo ? Pois... assim é o fluxo directivo !

Já os alarmes tocam a preceito: o dos cofres, e o do peito.

Vá ! Sai rápido, urgente !

Antes que porta se feche (à tua frente)…

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2008

Uma espécie de Carta Aberta



Considero, desde há muito, que a regulamentação do trânsito de Peniche tem sido o “patinho feio” de todos os executivos que têm passado pela Câmara Municipal.
Ao longo dos tempos - e falo em mais de trinta anos – a sua gestão como pelouro, as comissões constituídas, e os estudos feitos/mandados fazer pelo município, tiveram como resultado prático uma série de opções reguladoras avulsas, naturalmente questionáveis e, pior que isso, de eficácia duvidosa ou obsoletas, mas teimosamente persistidas.
Não fossem a marcação de estacionamentos, a tentativa de vedar o trânsito no Centro comercial da cidade, a espécie de arranjo sinalético fronteiro à escola primária número um, a melhoria de acessibilidade dos deficientes às passadeiras de peões, e o investimento municipal digno de registo na área do trânsito da cidade, ficar-se-ia pela dezena de rotundas recém-construídas : indicador que a “moda” tornou dos mais fiáveis na (auto)avaliação da capacidade empreendedora dos municípios portugueses.
Entretanto, por resolver continuam “velhos” problemas como o das prioridades e travessia de peões na mini-rotunda do Jardim de Infância da Colónia Balnear, o do congestionamento em horas de ponta no cruzamento das ruas Arqº Paulino Montez com a Humberto Delgado e Heróis do Ultramar (ambos, curiosamente, junto a escolas e à PSP) ou o da circulação de peões na rua 13 de Infantaria.
Como se tanto não bastasse, é verdade também que a indisciplina mostrada no cumprimento do Código da Estrada completa o desleixo reinante. Basta assistir, por exemplo, a qualquer hora de qualquer dia, ao desrespeito constante dos sinais de trânsito que regulam o percurso do Largo 5 de Outubro / Largo D. Pedro V / Rua José Estêvão… a ignorância fingida de uns, o atrevimento de outros e a prepotência de muitos, raríssimas vezes são penalizadas: ou porque há quem veja e não pode, ou porque quem pode não vê ou não quer ver - como parece ser o caso, tantas são as reclamações…
Este é, pois, um dos capítulos indiciadores do crescimento da mediocridade em Peniche. E, se quem tem o dever de corrigir este rumo o não fizer, apesar dos reparos e reclamações, então sugiro que se altere a toponímia da zona: se calhar seria mais condizente Largo 28 de Maio, Largo Salazar e Rua Francisco Esperto. Ou, facilitando, bastava retirar os sinais proibitivos e admitir a derrota do bom senso.
Gloria victis !