quarta-feira, 31 de dezembro de 2008

INTERVALO

2008 - UM ANO DE HISTÓRIAs
MAL CONTADAs






terça-feira, 30 de dezembro de 2008

As Coisas Boas da Vida (3)

Brincar com o seu animal de estimação !


segunda-feira, 29 de dezembro de 2008

Os Sócretinos



Sempre tive alguma dificuldade em perceber a existência de certas claques no panorama político nacional.
Que os partidos tenham os seus militantes organizados e que eles se manifestem publicamente da forma (legal) que bem entendam, “no problema”.
Mas aqueles grupos formados à volta das personagens políticas que se evidenciam, e se lhe pegam como as pulgas do mar se agarram aos badejos , é que não percebo. Aliás, eu percebo-os; não percebo é como uma pessoa de bem os aceita, e, pior ainda, porque é que o “sistema “ os privilegia - tornando-os numa espécie de barómetro político, tantas vezes indicador de valores tão distintos da realidade.
Neste particular, e para engordar a crónica, lembro aqui os “spinolistas, otelistas, gonçalvistas, soaristas, sá carneiristas, cunhalistas (?), eanistas, cavaquistas, marcelistas, guterristas, barrosistas, santanistas (e santanettes)”.
Porque o meu alvo de hoje são os incondicionais, os que sempre acham que o chefe tem sempre razão, os que não deixam o chefe respirar fora da sua bolha de oxigénio, ou espreitar o outro lado da questão, pular a cerca, ou até “mijar fora do penico”, em suma: os que nunca dizem ao rei que vai nu.
Esses fantoches serão, presentemente, os principais culpados da política do "no passa nada" do actual governo e da insensibilidade de José Sócrates às crescentes demonstrações de desilusão nacional no que respeita à gestão das áreas governamentais mais importantes para a qualidade de vida e cidadania dos portugueses.
Por isso é que em 2009 lhe vai ser exigida mais uma manobra de engenharia: o sacudir.
Do seu engenho em sacudir as "carraças" que lhe sugam o bom senso e da sua arte de gerir compromissos, dependerá o regresso do governo ao Socialismo Humanista em que a maioria dos eleitores portugueses acreditou em 2005, bem como o êxito das terapias anti-depressivas com que se propõe enfrentar a crise económica mundial.
A hora é de Sócrates mostrar o que vale, per si.
A claque, serão só cretinos !

domingo, 28 de dezembro de 2008

As Coisas Boas da Vida (2)


Encontrar a letra de canções na capa do CD para as podermos cantar em qualquer lado, sem nos sentirmos estúpidos.

sábado, 27 de dezembro de 2008

Inteligências

Sempre achei que, para se ser uma boa costureira, não era uma simples questão de saber manobrar a agulha. Na moda, também há que acompanhar a evolução tecnológica. Veja-se então:

Passado o exagero, entro eu - também de forma exagerada - ou seja: por este caminho, qualquer dia, para fornicar basta que hajam pilhas! (DURACELL - passe a Publicidade)

sexta-feira, 26 de dezembro de 2008

As Coisas Boas da Vida (1)




Observar o contentamento de alguem que está a abrir um presente.




quinta-feira, 25 de dezembro de 2008

quarta-feira, 24 de dezembro de 2008

Pai Natal ?


Quem disse que progenitor de Natal tinha que ser homem ?

Então uma Mãe Natal não é muito mais ternurenta ?

Logo, vou passar a meia noite à volta da lareira com o meu sapatinho na mão !
Experimentar não custa e pode ser que este ano me calhe mais qualquer coisa para além da "fava" ...

Saúde e Boas Festas !

terça-feira, 23 de dezembro de 2008

Medalhas

Luís Figo foi hoje homenageado com a Medalha de Honra da Cidade de Lisboa.

«A Câmara tem homenageado várias personalidades ao longo dos anos. Decidimos nesta cerimónia entregar as medalhas a um conjunto de personalidades e instituições que têm contribuído para o desporto e para a cidade, e Luís Figo foi igualmente reconhecido», disse António Costa, presidente da autarquia.(IOL-Diário)

Se esta medalha fosse para mim, aposto que a entregava à DECO para ajudar a recompensar os prejudicados com certa publicidade enganosa !

segunda-feira, 22 de dezembro de 2008

(des)lembrança ?



"Amigos são anjos que nos levantam pelos pés quando as nossas asas esquecem de como se voa."






domingo, 21 de dezembro de 2008

ÚLTIMA HORA


"Não penses no passado porque não o podes mudar,


não penses no futuro porque não o podes prever,

não penses no presente porque não o comprei!"
( ... então vai comprá-lo. Aqui ficam sugestões !)


sábado, 20 de dezembro de 2008

À "vó São"

A tua mão embalou o meu berço por vinte anos.

No teu ombro, sempre disponível, depositei mágoas infantis.

Das tuas histórias fiz a minha bíblia;

Dos teus preceitos, as minhas regras.

E que bom é recordar a tua benevolência, o teu perdão, o teu carinho: o teu AMOR !

Por isso, especialmente hoje, a saudade faz-me chorar por ti – o anjo que, sei, me guarda de lá do Céu !

Obrigado “Vó São”. Descansa em paz.



sexta-feira, 19 de dezembro de 2008

quinta-feira, 18 de dezembro de 2008

Spielberg - The Action Man

Não será o melhor. Mas, o que tem feito merece este tributo em dia de aniversário.
Parabéns e obrigado pelas muitas horas do "cinema/acção/emoção" que me tem proporcionado!

quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

Laços de Ternura

"Essa pergunta (se o actual presidente da Câmara de Peniche, António José Correia vencer as próximas eleições autárquicas fica até ao fim do mandato) está muito ligada a uma ideia veiculada profusamente de que, com a minha vinda para a câmara municipal, o actual presidente A.J.Correia seria afastado do cargo, por mim. Não acertaram, também, nessa previsão, nem vão acertar. Porque não sabem os fortes laços que unem o Presidente, o Vice-Presidente (Jorge Amador) e o Vereador Jorge Abrantes."(Jorge Amador em entrevista ao Correio Popular de 12/12/2008).
Sobre este particular, é curiosa a preocupação do entrevistado em esclarecer o seu potencial eleitorado sobre um tema latente no panorama político penichense, particularmente entre as suas hostes apartidárias. Na minha opinião, o cúmulo da prepotência foi alcançado com este "aviso à navegação". A partir de agora, ninguém mais poderá alegar desconhecimento (ou insuspeição) - não sobre ideias peregrinas, mas sobre as práticas da Casa. Basta recordar Carlos Sousa em Setúbal, Barros Duarte na Marinha Grande, Luisa Mesquita em Santarém e, porque não, Delfim Campos ou Azevedo Filipe em Peniche.
Estes tiveram menos sorte - não levaram pré-aviso !

terça-feira, 16 de dezembro de 2008

Peniche - Capital da Energia



"Governo atribui concessão

REN vai explorar energia das ondas

A concessão da zona piloto para a produção de energia das ondas, a norte de Peniche, foi atribuída a uma sociedade constituída pela REN-Redes Energéticas Nacionais por 45 anos, segundo o decreto-lei publicado esta segunda-feira em Diário da República.

A concessão será atribuída a uma sociedade a constituir pela REN, com um capital social inicial de 250 mil euros, e deverá ter sempre capital maioritariamente público.

A sociedade concessionária ficará responsável pela gestão da zona piloto e pela promoção do desenvolvimento científico e tecnológico na área da produção de electricidade a partir de energia das ondas.

A sociedade concessionária passará a ser responsável, durante 45 anos, em regime de exclusividade, pela atribuição de licenças de estabelecimento e exploração de actividades de produção de energia das ondas." Público.15/12

Este início do século XXI parece querer fazer de Peniche um ponto estratégico no que respeita às fontes de energia - especialmente as alternativas. As promessas são tantas, que o futuro desta zona e das suas gentes parece vir a ter

alguma sustentabilidade fora das vias que, tradicionalmente, têm servido ao desenvolvimento local, mas que já vêm dando sinais de fragilidade - especialmente a pesca e indústrias relacionadas.

Ora, se a Natureza nos brindou com tanta energia à nossa volta, é exigível que todos os actores em palco - penicheiros ou não - desempenhem o seu papel, com a mesma vontade. Mesmo que, tal como a Natureza, às vezes, seja preciso exagerar na força.

Se assim não for, bem pode haver sol, vento ou mar ...que o mexilhão há-de ser sempre o mesmo !



segunda-feira, 15 de dezembro de 2008

EURIMPOSTO

Hoje lembrei-me de, quando era puto, circular um rifão popular mais ou menos assim:
«se a mania pagasse imposto, andavas todo carimbado».
A evolução politico-económica do velho continente permitiu-nos "entrar" para o clube da União Europeia onde, consequentemente, os conceitos, as ideias e as culturas ficam mais expostas e disponíveis.
Por isso, acredito que o "cartão Eurimposto" cuja apresentação aqui fica, terá sido inspirado no velho rifão português. Mas, o que virou mania ... foi o imposto !

domingo, 14 de dezembro de 2008

A Zanga dos Tubarões

«O PSD-Madeira não admite que haja grupos ao mais alto nível dentro do PSD que querem a vitória de Sócrates para defenderem os seus interesses económicos»
«Eu faço, daqui, em nome do PSD/Madeira, um apelo às bases do partido para que se livre dessa gente toda, para que afastem as personagens dos últimos anos e meses e que faça um ressurgimento do partido: o velho PPD/PSD » disse Alberto João Jardim no comício que marcou a festa de Natal do partido na Madeira. (Jornal da Madeira)

sábado, 13 de dezembro de 2008

Manuela e os doces

Contráriamente ao que se possa pensar, a minha postagem de hoje não tem a ver com os meus desencantos pela Dra. Manuela Ferreira Leite ou, muito menos, pelo Dr. Santana Lopes.
Se o mérito do Gato Fedorento nesta excelente caricatura da cena política portuguesa poderia aqui justificar a sua (re)edição, acreditem: só a extraordinária cena dos pudins é que me convenceu definitivamente.
Porque me traz gratas recordações...
Velhos tempos !

sexta-feira, 12 de dezembro de 2008

Falsidades

Devido ao excesso de notas falsas em circulação na UE, o Banco Central Europeu decidiu substituir as notas de 20 e 50 €uros. Por isso, e já a partir do início do próximo ano, passarão a circular as notas cujos modelos aqui se publicam.
O autor da ideia adiantou que com a imagem escolhida pretendeu tornar
as notas mais apelativas fazendo com que as pessoas "olhem bem" para elas a quando do
do seu recebimento.
Os peritos financeiros dividem-se sobre os resultados da medida:
- uns temem uma desaceleração do consumo, fruto da retenção desas notas tão assexuadas;
- outros creem que a medida poderá apenas resultar nos países latinos onde a mulher (ainda) é desejada.

Uma coisa é certa: que estas notas são bem mais engraçaditas ... lá isso são !!!


quinta-feira, 11 de dezembro de 2008

Parabéns MANOEL , até para o ano !

"Estou muito sensibilizado e emocionado. Não sei se mereço isto. Suponho que não, até porque não é mérito próprio chegar à idade que cheguei. São caprichos da natureza, mas é agradável" - disse hoje, entre risos, MANUEL DE OLIVEIRA, momentos antes do almoço homenagem celebrando o seu 100º aniversário.

É claro que o CERRO não podia deixar de assinalar esta efeméride.

Não é toda a gente que chega aos 100 anos de idade, com a lucidez e a clarividência deste homem, cujo feito mais notável será o de continuar a trabalhar - realizando filmes - mantendo um espírito optimista contagiante.
Em sua homenagem aqui fica uma excelente peça de "Nelo e Idália" - que conseguem, de forma masgistral, parodiar algumas referências do cinema "manoelino". Uma frescura !

quarta-feira, 10 de dezembro de 2008

Inquietações ?
























Já está no ar mais um aconchego para a felicidade da nação
(benfiquista, claro!).
Mas, porque não sentimos ainda aquela
sensação de ...???

terça-feira, 9 de dezembro de 2008

Serviço Público IV





Hoje é o dia escolhido pela Organização das Nações Unidas para que o combate à corrupção nessa nações seja um dos principais objectivos dos seus governos.

Pelo menos hoje !!!

segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

Out Sourcing

De uma carta aberta ao governo, @ que tive @cesso, retirei alguns "mimos" que hoje aproveito para aqui subscrever, já que se tratam de algumas verdades possíveis no nosso relacionamento fiscal com o Estado. No fundo, espero que sirva para resolver o porquê daquele sentimento de "injustiça fiscal" que paira sobre muita gente quando olha para um vizinho do lado. E, ao mesmo tempo - contrariando a mensagem que muitos agentes económicos da nossa praça fazem passar - afirmar que são os trabalhadores por conta d'outrém quem mais cumpre o pagamento dos impostos: porque não têm alternativa (claro!). E, se não sabem, aprendam :

Ao governo da Nação. Meus senhores,,

Vou alterar a minha condição de funcionário público, passando à qualidade de empresa em nome individual (como os taxistas, pedreiros, pintores, merceeiros, etc.) ou de uma firma do tipo "Xico Esperto - Consultores, Lda." e, em vez de vencimento, passo a receber contra factura, emitida no fim de cada mês.

Ganha o ministro, ganho eu e o país que se lixe!.

Ora vejamos:

Ganha o ministro das Finanças porque:

- Fica com um funcionário público a menos.

- Poupa no que teria que pagar a uma empresa externa para avaliar o meu desempenho profissional.


E ganho eu porque:

- Deixo de pagar na totalidade todos os impostos a que um funcionário público está obrigado, e bem diga-se, pois passo a considerar o salário mínimo para efeitos fiscais e de segurança social.

- Vou comprar fraldas, champôs, papel higiénico, fairy, skip e uma infinidade de outros produtos à Makro que me emite uma factura com a designação genérica de 'artigos de limpeza', pelo que contam como custos para a empresa.

- Deixo de ter subsídio de almoço, mas todas as refeições passam a ser consideradas despesa da firma.

- Já posso arranjar uma residência em Espanha para comprar carro a metade do preço ou compro um BMW em leasing em nome da firma e lanço as facturas do combustível e de manutenção na contabilidade da empresa.

- Promovo a senhora das limpezas lá de casa a auxiliar de limpeza da firma.

- E, se no fim ainda tiver que pagar impostos, não pago, porque três anos depois o Senhor Ministro adopta um perdão fiscal; nessa ocasião vou ao banco onde tinha depositada a quantia destinada a impostos, fico com os juros e dou o resto à DGCI.

Mas ainda ganho mais:

- Em vez de pagar contribuições para a CNP, faço aplicações financeiras e obtenho benefícios fiscais se é que ainda tenho IRS para pagar.

- Se tiver filhos na universidade eles terão isenção de propinas e direito à bolsa máxima (equivalente ao salário mínimo) e se morar longe da universidade ainda podem beneficiar de um subsídio adicional para alojamento; com essas quantias compro-lhes um carro que, tal como o outro, será adquirido em nome da firma assim como manutenções e combustíveis.


Como se pode ver, só teria a ganhar e já podia dizer em público o nome da minha profissão sem parecer uma palavra obscena, afinal, em Portugal ter prejuízo é uma bênção de Deus!


Atentamente

A. B. de Sousa