quarta-feira, 31 de julho de 2013

Redacção

AS ALCUNHAS

"Quando tinha pr'aí uns seis anos, a minha alcunha era o Carrão Velho. Morava na rua Afonso de Albuquerque, quase em frente à casa do mestre Zé Mô Velho, e nesta altura do ano jogava às caricas (ou conchas das gasosas) à volta do peal da Rute, mesmo ao lado da barbearia do Zé Catrino(a?) com os meus primos Quim Carrão e Papamoé. Às vezes apareciam o Carlinhos da Rute, o Gugas e o Risota que também ali viviam".
 

terça-feira, 30 de julho de 2013

É preciso mentir, CDU/Peniche?

A crer na última página do jornal "A Voz do Mar" da passada 6ª-feira (26/7), o secretário geral do PCP, senhor Jerónimo de Sousa, no encerramento do almoço convívio oficializando a candidatura comunista às eleições autárquicas no concelho de Peniche, terá afirmado: 
-"Peniche era um concelho esquecido e atrasado, mas com a gestão CDU (comunista, sabem?) Peniche está no centro das atenções e é uma terra que vale a pena".
Ora, não sendo "A Voz do Mar" propriamente um jornal da campanha CDU ou um apêndice do "Avante", é natural que haja (felizmente, muitos) penicheiros a esquentar neurónios à procura de uma pontinha de verdade nestas afirmações, sabendo-se que a CDU (vulgo TóZé & Cª) vem gerindo o município de Peniche desde 2006.
Antes já havia o IP6, o actual porto de pesca estava concluído e entre os 3 primeiros do país, os 10 bairros de habitação social existiam (para turistas?), tínhamos um hospital (na verdadeira acepção da palavra), a electricidade, água potável e o saneamento básico cobriam todo o concelho, existiam a ETA (estação de tratamento de águas) e as ETARs (estações de tratamento de àguas residuais), a maioria das escolas estavam recuperadas, a barragem de S. Domingos era um sonho realizado, o tecido industrial ia (muito) para além das actuais 2 conserveiras, 2 hortofrutícolas, 2 empresas de congelados, uma fábrica de plástico expandido e um estaleiro naval, o comércio local não eram as actuais 6 ou 7 lojas chinesas e "5 sítios do costume", a construção civil não vivia de biscates, o parque à entrada da cidade era uma obra em conclusão, o Fosso das muralhas idem, idem, as Rendas de Bilros não eram só coisa da história local e nas praias já havia, ao menos, bandeiras da "olá"? com o surf impraticável por falta de ondas? enfim... Peniche, de facto transbordava de atraso
Tamanho era o esquecimento que, não fossem as excursões dos sindicatos "CGTPs", dos MURPI's e  as visitas organizadas pelos movimentos anti-tudo-que-não-seja-PCP ao santuário da resistência comunista (como entenderam apropriar-se) à Fortaleza da cidade, Peniche nem no Google viria referenciado e os penicheiros morreriam de isolamento.
Ainda bem que a CDU (comunista, sabem?) percebeu este caos: "TóZé & Cª" (democraticamente eleitos, diga-se) chegaram ao poder local, puxaram Peniche para a modernidade e para o centro das atenções com um simples toque de mágica a que, nós penicheiros ingratos, chamamos de espectáculo ou, em surf language "the coolest mayor on tour".
Pois é, senhor Jerónimo de Sousa, Peniche sempre foi daquelas concelhos em que os autarcas (alguns, comunistas) primavam pelo trabalho sem precisarem de  muito espectáculo. Depois... bem, depois, veio a sua trupe e inverteu a arte de bem governar esta autarquia. Se o senhor e o seu partido não sabem, os penicheiros sabem-no.
Podem fingir que não, mas sabem! 

segunda-feira, 29 de julho de 2013

Torga, tal e qual.



 
"Retomei a enxada. 
A moinice de ontem foi sol de pouca dura. 
Bem tento. Mas os genes são o que são e podem mais do que a vontade. 
Quando não trabalho sinto-me em pecado mortal."

domingo, 28 de julho de 2013

sábado, 27 de julho de 2013

sexta-feira, 26 de julho de 2013

quinta-feira, 25 de julho de 2013

Data querida (porque Deus assim quer)




Deus,

Dá-me força e coragem para, sem odiar as ofensas do tempo ao meu corpo e espírito, viver outros trezentos e sessenta e cinco  dias, alguns vazios de Ti.
Dá-me coragem para eu sobreviver a esse vazio e faz com que a Fé dissipe as dúvidas que o alimentam. 

Não deixes que esta solidão me destrua, ajuda-me a percebê-la, reprimindo os meus vícios e pecados de pensar.

Dá-me força para me enfrentar!


quarta-feira, 24 de julho de 2013

terça-feira, 23 de julho de 2013

Para ir vendo aos poucos, percebendo muito.

Documentário exibido pela TVE feito antes da crise que assolou os países periféricos da Europa e que aborda a visão, quase profética, de dois grandes humanistas contemporâneos sobre o mundo actual: Eduardo Galeano e Jean Ziegler.

segunda-feira, 22 de julho de 2013

O Seguro morreu... com o velho

Camarada TóZé,
Todos sabíamos o que a manobra de Cavaco Silva significava para o PS, mas talvez fosse politicamente mais sério recusá-la de imediato do que fingi-la, passando uma esponja sobre as responsabilidades do PS nesta crise.
Ainda assim, pior que esta hipocrisia eleitoralista, foi a facilidade com que, retirando um privilégio de militante, deixaste o país perceber quem, afinal, mais ordena no Largo do Rato sempre que cheira a "Causa Pública".
Apesar de tudo o que digas, comuniques e estrebuches, a tua dependência política foi a marca que nesta última semana mostraste à malta: não só aos "barcos da casa" - como se diz na minha terra, mas também aos desesperados milhões de portugueses que querem voltar a viver. 
Foi pena, TóZé!
  

domingo, 21 de julho de 2013

sexta-feira, 19 de julho de 2013

quinta-feira, 18 de julho de 2013

Coisas da idade (ou talvez não)




É sabido o quanto Mário Soares fica possesso quando se fala em Ramalho Eanes.

Com a actual crise PARTIDÁRIA volta-se a falar da sobriedade e sentido de Estado do general. 
Então..."prontos": Soares evoca a paternidade socialista e esquece como e com quem fez o IX Governo Constitucional há trinta anos e as outras cambalhotas vulgarmente conhecidas como "o socialismo na gaveta".

Eu, que para lá caminho, infelizmente já sei que o avançar da idade, para além da sabedoria e da sensatez, traz limitações e incapacidades; não saber ou não querer reconhecê-las é a pior de todas!

quarta-feira, 17 de julho de 2013

terça-feira, 16 de julho de 2013

Poesia na Gambôa




Ver-te na praia estendida

ao lado to teu cão Lulu,

deixa a malta rendida

à beleza do teu biquini.

segunda-feira, 15 de julho de 2013

Eu pe(s)cador me confesso

Este vídeo é sobre uma ilha do Atol de Midway, no Oceano Pacífico Norte, a mais de 2000 milhas de qualquer outra linha de costa. Ninguém lá vive, excepto pássaros, mas as consequências do comportamento humano são bem visíveis e não passam indiferentes.
Um filme a ser visto por toda a gente que vive e gosta da vida marítima, na esperança de que todos percebam o quanto é importante a mudança de atitudes na praia, nas arribas e no mar. Já hoje!


domingo, 14 de julho de 2013

sábado, 13 de julho de 2013

sexta-feira, 12 de julho de 2013

quinta-feira, 11 de julho de 2013

quarta-feira, 10 de julho de 2013

Contas são contas, MAS...

Nas brumas da memória de muitos penicheiros da minha idade jaz um projecto turístico que, há não sei quantos anos (40?), apareceu em Peniche, prometendo mundos e fundos. Chamava-se PRAIAL e, segundo consta, situar-se-ia na zona entre o Molhe Leste e a Consolação.
Talvez por isso,
ser-nos-á pouco fácil compreender esta intenção de instalar em Peniche (entre a Quinta dos Salgados e o Baleal) um parque temático com piscinas de ondas artificias para surfar em qualquer dia e hora. 
Se é verdade que, nesta altura do campeonato eleitoral autárquico, tudo serve à promoção do "iconic mayor of the true Portuguese surf capital", também não se devem menosprezar ideias/propostas que possam trazer mais valia à moribunda economia do turismo penichense.
Respeito a ideia/investimento se ambientalmente isento de contra-indicações. No entanto, a conhecida história de vender frigoríficos no Pólo Norte arrebita-se-me as orelhas...
Emprestado o benefício à dúvida, aqui deixo duas viagens ao mundo das ondas artificiais:uma em S.Sebastian (Espanha) outra em Al Ain (Dubai/EAU).
Boas ondas!