domingo, 31 de março de 2013

sábado, 30 de março de 2013

A tradição já não pode ser o que era

"A origem do nome não é consensual. Há quem conte que alguns criadores cobriam a forragem de sal para os animais encherem a barriga de água e, no dia de feira, parecerem gordos. Quem não conhecia a tramoia e comprava os bichos dizia dias depois: "Mais uma foda!".
Outra corrente diz que, empanturrados de cabrito, alguns maridos diriam à mulher que o prato seria melhor que a dita". (veja mais)

sexta-feira, 29 de março de 2013

Pessoa(lidades)













"...entre a fé e a crítica está a razão. A razão é a fé no que se pode compreender sem fé; mas é uma fé ainda, porque compreender envolve pressupor que há qualquer coisa compreensível."

quinta-feira, 28 de março de 2013

Cégada de ateus

Aprendi na catequese que, em tempo de Quaresma não se brinca aos carnavais, mas  foi a Câmara Municipal de Peniche que, hoje, desrespeitou a tradição e pecou.
Por isso, mesmo arriscando pagar a bula ao padre Pedro, convido-vos a entrar na "cégada à Penicheira". Basta clicar na imagem e "prontos"!




quarta-feira, 27 de março de 2013

Narrativas Sócretinas

Clikimagem
Clikimagem

Clikimagem 
Clikimagem

terça-feira, 26 de março de 2013

Nasceu a Carlota

 
 
 
 
 
... e de repente percebemos como pode a intransigência do tempo lembrar-nos de que, afinal, de tempo somos feitos!
(Obrigado Joana e Diogo)

segunda-feira, 25 de março de 2013

A banca é quem mais ordena

O verdadeiro diagnóstico dos males do país há muito que passa pelo que este rapazinho aqui diz, aliás, como, aos poucos, vem dizendo de há uns dois ou três anos atrás. Sendo verdade que a maior dor dos portugueses que andam a pagar a crise advem de também (já) saberem da inevitabilidade desta promiscuidade continuar.
A não ser que o sistema mude (a mal - de novo, claro!) e a gente volte a sentir que quem mais ordena não é outra vez aquela meia centena de famílias grã-finas do antigamente, recicladas e acolitadas por uma classe política corruptamente subserviente como a que nos (se) vem governando, irónica e abusivamente "em nome dos ideais democráticos". 
 

domingo, 24 de março de 2013

sábado, 23 de março de 2013

Indignações de sábado à noite

Confesso que o que de melhor conhecia da marca Louis Vuitton eram as imitações baratas das malas que os insuspeitos (do costume) vendedores ambulantes contrabandeiam por aí a céu aberto.
Por isso, foi com surpresa que tomei conta desta notícia sobre o alegado erotismo e exploração feminina do seu último vídeo publicitário. 
E, querem que vos diga - muito sinceramente, sem hipocrisias de falso puritanismo?
                    Estou indignadíssimo!


sexta-feira, 22 de março de 2013

Contraditório



Com o país à beirinha do precipício, a guerra que, ontem, estalou à volta do regresso de Sócrates à ribalta, demonstra mais uma vez o conceito que alguns arautos da democracia, agrupados ou não, têm de liberdade de expressão.
Aquilo que ontem aqui "disse" vale exactamente o mesmo e (re)subscrevo-o.
Por isso, não concordo, nem discordo das petições que entusiasmam o mercado.                                                        Antes pelo contrário!

quinta-feira, 21 de março de 2013

Os grandes paineleiros!

O aperto orçamental dos principais canais da televisão nacional tem levado a dois fenómenos bem visíveis: spots de publicidade com duração de 15 minutos e programas infestados do "ligue já para o 760...... e ganhe" (um carro, uma motoreta, X euros, um fdsemana nos Farilhões, etc.)
O resto são, fundamentalmente, telenovelas. Que é o que se pode chamar aos programas sobre futebol e política e sobre política e futebol, passando, de vez em quando, por umas séries "policio-melodramáticas" produzidas em Portugal e Brasil ou num qualquer barraco mais ou menos hollywoodesco.
Neste contexto, fruto dos tempos ou do marketing partidário, canal de tv que se preze tem a sua rubrica especialmente dedicada ao estado político da nação - a que, pomposamente, chamam PAINEL e onde habitam figuras mais ou menos "importantes" da vida política nacional, consequentemente chamados de paineleiros.
É assim que ao guru Marcelo Rebelo de Sousa na TVI, se vêm juntar (entre outros), Santana Lopes na Correio-da-Manhã.TV, Jorge Coelho e Marques Mendes na SIC e, soube-se hoje, o "crème de la crème: José Socrates na RTP.
Tudo gente que passou por governos de Portugal, fez o que que fez (como estamos todos a ver e a sentir)  e agora vem bitaitear baboseiras, como que a branquear as filhas-da-putice de que TODOS foram coniventes e que levaram o país ao caos actual.
Até há poucos dias, em minha opinião, esta coisa da liberdade de expressão era do melhor que a democracia tinha.  Era, porque agora, o melhor mesmo, é a liberdade de rodar o botão e calar a boca dessa paineleiragem toda.

quarta-feira, 20 de março de 2013

terça-feira, 19 de março de 2013

segunda-feira, 18 de março de 2013

Grilos e bacalhaus - à portuguesa, claro!

Para acalmar o susto do aviso à Europa para a taxação dos depósitos bancários ensaiada em Chipre, a portugalândia foi amenizada pela notícia do julgamento de um cantor minhoto que resolveu contar - cantando - a história do grilo da amiga Zirinha que, coincidência das coincidências, pode ter a ver com uma história amorosa passada com dona Alzira, vizinha do cantor.
Para além da promoção gratuita da obra do cantor, é muito natural que este caso venha a ter repercussões no panorama musical português tão gostosamente alimentados por estes trocadalhos do carilho.
Acredito mesmo que o senhor Joaquim Barreiros correrá sérios riscos indemnizatórios por alegadas ligações perigosas de muitos dos seus êxitos musicais a figuras do panorama político nacional, onde não faltam Coelhos, Cabritinhas, Paulos, Manuelas ou  Teresas - para não falar da(s) Maria(s)...

domingo, 17 de março de 2013

A case of me

Tem alguma coisa que prende, fascina, quase vicia. 
                                           Sinceramente, Rebecca?
                                                   Eu não sei o que tens de mais.
                                                                                            Mas tens!


sábado, 16 de março de 2013

O burro de (ou do?) Gaspar

Quem viaja pela net periodicamente, constata que os mais variados comentários sobre a (indi)gestão da Crise adoptada por este governo PSD(?)/CDS(?) encerram, desde sempre, fortes críticas da opinião pública não especializada - contrariando muitas vezes o parecer dos mui nobres sábios economistas e políticos que pululam por tudo o quanto é sítio de exposição mediática. 
Infelizmente, a situação económica/social dos portugueses tem vindo a dar mais razão aos "iletrados" que da experiência da vida fazem saber, do que aos tais mestres de opinião que passam a vida a fazer copy/past de citações dos seus gurus Becker, Krugman, Keines ou Friedman.
Por isso é que quando Vitor Gaspar zurra como o fez ontem, há quem ainda julgue ouvi-lo falar...

sexta-feira, 15 de março de 2013

I(mperial)PAD



# Por motivos óbvios, recuso informar quem é o vendedor.

quinta-feira, 14 de março de 2013

quarta-feira, 13 de março de 2013

terça-feira, 12 de março de 2013

segunda-feira, 11 de março de 2013

The sixty's




Não é fácil celebrar, de quando em vez,  num certo dia de um certo mês,  que os anos passam por nós caminheiros (cada vez menos ligeiros) desta curta viagem que é a Vida.

Por isso, é sempre bom que à nossa volta haja quem nos dê amor – com um beijo, um abraço, ou uma flor - que connosco recorde quem somos,  o que fazemos, por que passamos.Ou, melhor ainda: como estamos em cena.

Que nos descanse afinal. Pra valer a pena!

domingo, 10 de março de 2013

sexta-feira, 8 de março de 2013

Eu gosto de mulher

Porquê, nem quero saber.
Já provei e sei que mulher é o melhor que podemos ter.
Bem, mas quando ela nã...    



quinta-feira, 7 de março de 2013

quarta-feira, 6 de março de 2013

Y Chávez se quedó, en silencio!

Um dia,  o sempre mudo el-rei de España, atirou-lhe: "¿Por qué no te callas?"
Hugo Chavez ter-lhe-á respondido que "ele (o rei) era tão chefe de Estado quanto ele, com a diferença de que ele fora eleito três vezes pelo povo da Venezuela".
Mas ontem fez-lhe a vontade: calou-se definitivamente.
Apesar de controverso, teimoso, arrogante, roçando a ditador, foi a sua aversão ao tudo-se-compra do "sistema mastercard" praticado pelos seus vizinhos da América do Norte que o heroicizou aos olhos dos (ainda) muito explorados povos latino-americanos, eternizando o lema: 
"Aquí se respira lucha. Vamos caminando.
 Aquí estamos de pie. Vamos caminando. 
Que viva latinoamérica! No puedem comprar mi vida..."


terça-feira, 5 de março de 2013

segunda-feira, 4 de março de 2013

domingo, 3 de março de 2013

Nós, o mar, o sol e a peneira.

Como se dúvidas ainda houvesse de que, apesar de tudo, continuamos a ser dos melhores a receber, a tratar e a seduzir visitantes, turistas ou não, o Turismo de Portugal lançou há dias a preciosidade que hoje publico.
Ora, das duas uma:
- ou há neste governo quem queira atribuir as culpas da crise da Economia em geral e da hotelaria/restauração em particular aos seus os trabalhadores, desviando-as do problema real que são os combustíveis, as auto-estradas e dos transportes públicos mais caros da Europa, e a mais alta taxa de IVA sobre os serviços ligados à actividade;
- ou a mensagem é para consumo interno e convida os desempregados portugueses para esta solução alternativa à emigração ordenada por Passos Coelho.
Seja como fôr, é sabido que Portugal tem História, paisagens, clima, pessoas e costumes que agradam ao meio mundo que só vê disto em filmes e revistas.
Por isso, gratos ficamos por este hino à nossa capacidade de fazer amizades coloridas e à auto-estima-tuga. Mas deixem-se de merdices e venha de lá o resto, que é bem mais importante!


sábado, 2 de março de 2013

Em nome do teu filho, obrigado Maria!

Deu-lhe a vida, o leite, o pão, a casa e toda a dedicação e amor que uma mãe sempre dá a um filho - e neste caso ao único filho.
Como paga e ajuda a uma vida inteira só e plena de ingratidão por todo o lado, recebeu nada.
Pior: continuou a dar tudo o que tinha e não tinha, sempre na esperança vã da reconciliação familiar à sua volta que, ora vinha ora ia, numa relação estreita com as horas de chegada de uma renda ou de um abono.
Depois do abandono - quase repúdio - a que esse filho único a votou, os últimos dias desta sua triste viagem passou-os moribunda,  acamada na solidão colectiva de um lar de idosos. 
Esta semana, no dia do seu aniversário, uma sua zeladora chegou-lhe ao ouvido nota de que o filho telefonara a saber notícias e deixara um beijo de parabéns
Imobilizada pelo seu estado comatoso, Maria esboçou um curto e leve sorriso, quiçá de gratidão pela mentirinha da amiga, e, ao mesmo tempo que uma lágrima rolava dos seus olhos, suspirou a paz eterna, ao lado de Quem a merece.

sexta-feira, 1 de março de 2013

As partes gagas

Na manhã de ontem, enquanto assistia à destreza política e desenvoltura intelectual manifestadas em vídeo-conferência por António Costa e Rui Rio - no programa de "a soma das partes" promovido pela TSF/OTOC - apenas um pensamento me ocorreu:
- que raio de país é este que, em época de tamanha crise económica e social como a que atravessamos, se pode dar ao luxo de não contar com gente desta estatura numa plataforma governativa de salvação (não gosto do termo, mas não arranjei outro) nacional? 
À tarde, (via rádioTSF) a hipocrisia das intervenções do ministro da Economia, dos senhores Jorge Coelho, António Pires e do ministro Passos Coelho deram-me a resposta...