quarta-feira, 31 de março de 2010

O mulo de fuck up na Liga

Depois de ter assistido ontem ao programa RTP1- Grande Entrevista com jorge nuno pinto da costa, tentei (juro que tentei) resistir a comentá-la.

Por duas razões fundamentais:
- primeira, porque sendo "mouro" e benfiquista, tudo o que aqui dissesse pareceria uma reacção facciosa ao facciosismo do dito cujo;
- segunda, porque nunca conseguiria explicar a terceiros o que ainda não consegui justificar a mim próprio - ou seja, como é que me dispus a semelhante perda de tempo? (se bem que não devo menosprezar a demência provocada pelo facto de ter passado mais de sete infrutíferas horas a tentar enviar, via internet, a declaração mod3 do IRS).

Ora, como já se percebeu, não me contive. E, só para ajudar a entender o meu comentário, registe-se que o Zé d'Adega, na peça seguinte, representa Hermínio Loureiro (o auto-demitido-presidente da Liga Portuguesa de Futebol). A mula (neste caso, o mulo) adivinha-se. Os crocodilos... ficam à vossa escolha !!!

terça-feira, 30 de março de 2010

Hino de Peniche

Hoje vou aqui deixar a minha proposta para o futuro hino de Peniche.
Encontrei-o, por acaso, no Youtube - interpretado pelos Touch and Go, com o título "Life's a beach". A sua simpliciade poética e musical, torna-o tão agradável aos nossos sentidos, como a ingenuidade com que nos temos deixado embalar pela célebre "fileira da onda" - promessa maior para o futuro de Peniche.

Para já, vou adoptá-lo como a música deste blogue. Pode ser
que a "onda" pegue!

Uma onda vem
Uma onda vai
A maneira como nós vivemos
A maneira como nós morremos
A vida é uma praia
A vida é uma praia
A maneira como nos vivemos
A maneira como nos morremos
Uma onda vem
Uma onda vai
A vida é uma praia
A vida é uma praia
Uma onda vem (vem, vem, vem)
Uma onda vai
A vida é uma praia
A vida é uma praia

segunda-feira, 29 de março de 2010

Fenómenos Madeirenses

A Madeira, a Natureza e o Homem

A Madeira e a natureza do homem


domingo, 28 de março de 2010

Domingo - dia de tomar banho e de

... ler parábolas anónimas:(e, depois, rezar o acto de contrição)

Naquele tempo, Jesus subiu ao monte seguido pela multidão e, sentado sobre uma grande pedra, deixou que os seus discípulos e seguidores se aproximassem.
Depois, tomando a palavra, ensinou-os dizendo:
"Em verdade vos digo, bem-aventurados os pobres de espírito, porque deles é o reino dos céus. Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, porque serão
saciados. Bem-aventurados os misericordiosos, porque eles..."

Pedro interrompeu: Temos que aprender isso de cor?

André disse: Temos que copiá-lo para o caderno?
Tiago perguntou: Vamos ter teste sobre isso?
Filipe lamentou-se: Não trouxe o papiro-diário.
Bartolomeu quis saber: Temos de tirar apontamentos?
João levantou a mão: -- Posso ir à casa de banho?
Judas exclamou: Para que é que serve isto tudo?
Tomé inquietou-se: Há fórmulas, vamos resolver problemas?
Tadeu reclamou: Mas porque é que não nos dás a sebenta e pronto!?
Mateus queixou-se: eu não entendi nada, ninguém entendeu nada!

Um dos fariseus presentes, que nunca tinha estado diante de uma multidão nem ensinado nada, tomou a palavra e perguntou-Lhe:
Onde está a tua planificação?
Qual é a nomenclatura do teu plano de aula nesta intervenção didáctica mediatizada?
E a avaliação diagnóstica? E a avaliação institucional?
Quais são as tuas expectativas de sucesso?
Quais são as tuas estratégias conducentes à recuperação dos conhecimentos prévios?
Respondem estes aos interesses e necessidades do grupo de modo a assegurar a significatividade do processo de ensino-aprendizagem?
Incluíste actividades integradoras com fundamento epistemológico produtivo?
E os espaços alternativos das problemáticas curriculares gerais?
Propiciaste espaços de encontro para a coordenação de acções transversais e longitudinais que fomentem os vínculos operativos e cooperativos das áreas concomitantes?

Logo de seguida, Caifás, o pior de todos, avisou-O:
Quero ver as avaliações do primeiro, segundo e terceiro períodos e reservo-me o direito de, no fina
l, aumentar as notas dos teus discípulos, para que ao
Rei não lhe falhem as previsões de um ensino de qualidade e não se lhe estraguem as estatísticas
do sucesso. Serás notificado em devido tempo pela via mais adequada. E vê lá se reprovas alguém! Lembra-te que ainda não és titular e não há quadros de nomeação definitiva.

...e Jesus pediu a reforma aos trinta e três anos ...



sábado, 27 de março de 2010

Fotoxope

A porca da política,

ou a política porca ?


sexta-feira, 26 de março de 2010

Somos

... um povo tão desregrado que necessitamos de um Programa nacional para mostrar aos outros que, teóricamente, saberiamos entrar na ordem.
... um povo tão instável que, só por força do bafiento slogan "a bem da nação", acedemos a um programa de Estabilidade nacional dissimulador da concordância política entre nós.

... um povo tão pequenino, tão pequenino que nos vão impingir um programa nacional de estabilidade e Crescimento cuja maior e principal consequência é o decrescimento de ordenados, pensões, reformas e benefícios sociais.

Por isso, por
isto, isto, isto e mais isto, acredito que continuaremos a ser assim... portugueses.

Valha-nos este país magnífico de portas sempre abertas à diáspora: para o "tanto mar" que nos leva ao outro Mundo e para as tantas estradas que nos levam à outra Europa.

Música maestro!



quinta-feira, 25 de março de 2010

Habemus Papam ?

O mundo Católico, perante o (re)conhecimento público da avalanche de casos sobre a má conduta sexual no interior da sua Igreja, tem que exigir o fim da secular dissimulação e a tomada de posições claras e extremamente vigorosas à hierarquia eclesiástica do Vaticano.
Em nome da Justiça e da Fé Cristã !


quarta-feira, 24 de março de 2010

Coincidências


Há pouco menos de dez minutos, todos os motoristas destas viaturas pesadas

estacionadas nas arribas da Marginal Norte ouviam esta notícia na rádio Antena 1.

Curioso, não?

terça-feira, 23 de março de 2010

Curto mas ...




Afinal o PEC ainda vai deixar qualquer coisinha para os
vampiros.