sábado, 30 de junho de 2012

Pensa Gaspar, pensa!

Pela cara chuvosa do amanhecer de hoje, este fdsemana "promete".

Tenho para mim que este tempo só pode ser consequência da depressão centrada no ministério das Finanças, fruto do resultado desolador da aplicação das medidas troikanas em Portugal, que ("eh pá, afinal parece que assim não dá, etc e tal...!") provocaram mais recessão sem estancar o aumento do défice, lançando o país num "autêntico circulo vicioso recessivo" (eu diria, circulo propositadamente viciado).

Espera-se (?) pois que o nosso amigo Vitor Gaspar deixe o seu apego obstinado às próprias ideias e recolha outras e mais outras de quem entender.

Mas, por amor de Deus, Vitor, pensa!
Pensa - a ver se a gente começa a existir, tá?

sexta-feira, 29 de junho de 2012

Bellissimo !!!

Sexta-feira? Fim do mês? Dia de euromilhões? 
Nahhhhhhhh!!!!

Só porque, ontem, a Itália entalou, por uma e outra vezes, a arrogância neo-nazi-merkleana.

É assim mesmo a vingança. Fria, dolorosamente fria!!!

 

quinta-feira, 28 de junho de 2012

Peniche não merece isto (2)

Esta foto tirada ontem cerca das 13 horas, ilustra bem como a irresponsabilidade continua a reinar em Peniche. 
Exagero meu? Então, em pleno dia de verão, andar um tractor - pelo meio dos banhistas - a recolher o lixo entre as praias da Gâmboa e Baleal (com 3 de Bandeira Azul) justifica-se como?
Dá-me vontade de querer acreditar que pode ter sido um "acidente de incompatibilidades horárias". Mas nestas coisas de praias penicheiras diz-me a experiência que certinha, certinha é a volta da maré.

quarta-feira, 27 de junho de 2012

Água mole em pedra dura tanto bate até que fura

Acabou. Ok, a rapaziada portou-se bem e tal, mas...
Apesar de não ter percebido muito bem se a nossa selecção jogou para não perder ou para ganhar, deu-me a impressão que os espanhóis jogaram mais ao contrário. Por isso (desculpem-me a comparação) ficamos - mais uma vez - com aquela sensação de fazer amor sem atingir o orgasmo.
Agora os "heróis" bem que podem ir gozar férias para um qualquer paraíso (fiscal ou não) longe daqui, que nós cá ficamos, mergulhados em água mole contra a dura CRISE que não nos larga, à espera que o provérbio surta efeito.
Entretanto, se quiserem, mudar de vida e sentir na pele as verdadeiras frustrações de um português, façam favor...

terça-feira, 26 de junho de 2012

Peniche e a história de um grande amor

Participar hoje na sessão comemorativa dos 50 anos da publicação do livro Peniche na História e na Lenda é, no mínimo, a melhor forma de agradecer a Mariano Calado todo o amor que tem dedicado a Peniche.
Se algo sempre me fica da relação de amizade que cultivamos é a forma carinhosa e apaixonada com que trata Peniche e os penicheiros; ímpar.
E, porque ele - ou não fosse poeta - tem aquele jeitinho especial de sonhar, aqui deixo o meu particular agradecimento por tão bem saber partilhar os seus sonhos, por voar!

segunda-feira, 25 de junho de 2012

domingo, 24 de junho de 2012

sábado, 23 de junho de 2012

A linha que separa

A linha separadora está na moda.
"Há uma linha que separa o comum… do extraordinário, o bonito… do feio, o possível… do impossível.
Há uma linha que separa o passado… do futuro.
Há uma linha que separa a amizade… do amor".

 

sexta-feira, 22 de junho de 2012

O melhor de CR7

Para os que acham que o Cristiano Ronaldo é o melhor do mundo.
Para os que ficaram doidões com o minuto 79 (o golo) do jogo de ontem.
Perdoem a discórdia, mas isto é que é o melhor que o rapaz (ainda) "tem". 
Vá lá, apreciem bem o minuto 1:07 e, se tiverem coragem, comentem à vontade.
Eu juro que não reclamo (nem mudo de opinião!).

quinta-feira, 21 de junho de 2012

Vamos a eles, cambada!

 











... agora venham de lá os franciús, que temos umas contas a ajustar: de  1984  e 2000

quarta-feira, 20 de junho de 2012

Dias de sorte

Sou testemunho vivo de que há dias de sorte.
Por isso, aqui estou, hoje - seis anos passados -  mais uma vez, a agradecer aos da terra e Ao(s) do Céu a dádiva que então me concederam e que me renovam diariamente, estando a meu lado e fazendo parte de mim.
Obrigado por me  deixarem assim continuar a desfrutar desta breve passagem. 
E, como disse o poeta, eu agora só Quero assistir ao sol nascer,
ver as águas dos rios correr,
                                ouvir os pássaros cantar
                    Eu quero nascer
                 Quero viver...

 

terça-feira, 19 de junho de 2012

Indecências culturais

Portugal 
(aqui bem perto)  

 

 


México

segunda-feira, 18 de junho de 2012

O cilindro da Câmara

Desde há não sei quantos anos a esta parte, cruzo-me com ele na cerca da alfândega, onde apodrece, como se de uma besta fiscal apreendida se tratasse. 
E sempre me lembro da admiração que senti quando o vi pela primeira vez a trabalhar pisando e repisando pedra mais saibro, acamando e alisando massa asfáltica (ou alcatrão, como prefiro lembrar) assim dando às ruas de Peniche aquele ar de modernidade que à época importava mostrar - aos da casa e, principalmente, aos forasteiros.
Esta paixão pelo "cilindro da Câmara" tem-me feito questionar a razão do seu abandono, quando, por toda a sua história na vida deste concelho, deveria merecer outra sorte, Porque não, até, como peça museológica industrial?
Enfim, divagações de realização cada vez mais distant€...
Entretanto, e à semelhança do que já vi por esse "rotundo-país" fora, será que não podem recuperar este cilindro e, de sucata, reclassificá-lo em peça de interesse local e estacioná-lo (devidamente enquadrado) numa das rotundas da cidade?

Apesar de saber que estamos de eleições autárquicas à porta e que as prioridades passaram a ser políticas, por duas vezes, já desafiei o presidente da minha Junta de Freguesia a defender na câmara municipal esta utilização para o cilindro. E é claro que não é uma opção - cultural e materialmente - fácil de realizar, mas onde à vontade e engenho... tudo é possível. E, se há rotundas em Peniche, que o atestam bem!

domingo, 17 de junho de 2012

sábado, 16 de junho de 2012

Cidadania voluntária



 "A melhor prenda que podem dar a um voluntário é o reconhecimento"


 
Amanhã a Associação dos Bombeiros Voluntários de Peniche celebra o seu 83º aniversário.

Por isso, aqui deixo uma sugestão simples de oferecer uma grande e merecida prenda aos nossos bombeiros: estar presente na sessão solene desta celebração a realizar no quartel, por volta das 12,30H.




sexta-feira, 15 de junho de 2012

quinta-feira, 14 de junho de 2012

Os "bons" ventos de España

É por estas e por outras que deposito nos "nuestros hermanos" muita da fé na revolução que a merda de governação europeia anda a pedir pela forma como andam a tratar as pessoas.


terça-feira, 12 de junho de 2012

Peniche não merece isto

A velhice tem destas coisas. Com a idade vêm as doenças e a saudade, mas o pior de tudo é o abandono. E não é à toa que, isoladamente ou em conjunto, são estas as principais causas da morte.
É assim com o ser humano, poderá ser assim também com outros seres vivos.
A foto que hoje publico diz bem da aparente morte anunciada de (pelo menos) três das árvores que encostam à muralha no início (sul-norte) da avenida 25 de Abril.
Como há mais de 50 anos que eu as vejo por ali, presumo que terão já idade avantajada; entretanto, alguma praga ou doença lhes deu (com ou sem os pombos e rolas) e a verdade é que assim abandonadas - até pelo seu amigo de anos a fio, Mário Bandeira - daqui a pouco tempo cairão: de pé como é seu lema, mas mortas, portanto, baixa de vulto na exígua arborização penicheira.
A não ser que "alguém" faça o seu trabalho, ecologista ou não, ambientalista prático ou teórico, mas AMIGO: das árvores e de Peniche.


segunda-feira, 11 de junho de 2012

Um 10 Junho "básico e simples"

Por aqui, ontem percebi que, felizmente, ainda há portugueses nascidos portugueses e que pensam e falam em português. 
Se esta é uma amostra das das reservas da nação, mudemos de equipa imediatamente que os actuais efectivos e os suplentes que aguardam (re)entrada fedem por todo o lado.





domingo, 10 de junho de 2012

Ai ame portuguise ande ai nou ite

Hoje era suposto aqui dissertar sobre o dia em que, relembrando Camões, o Estado aproveita para celebrar a honra de ser Português.
Ora, estava eu a aprender os feitos nacionais dos condecorados pelo presidente da República, quando - no momento exacto em que tentava perceber a "Ordem do Infante D. Henrique" atribuída a António Lobo Xavier (ex-deputado, advogado, gestor Sonae, administrador Mota-Engil, comentador SIC e outras coisas mais, porventura importantes para a nação) - um qualquer vírus desconhecido do "avast!" tomou conta do meu trabalho de hoje, ordenando-me que apenas publicasse este vídeo bem mais adequado (no entender do pirata informático) ao dia que hoje se celebra.
E mais não digo, porque já não tenho idade para me meter em piratarias!

sábado, 9 de junho de 2012

sexta-feira, 8 de junho de 2012

quinta-feira, 7 de junho de 2012

PPP's - Parceria Puta (que) Pariu

Dedicado ao emigrante(?) exilado(?) foragido(?) português que escolheu Paris (à boa maneira socialista de outros socialistas de outros tempos) para... sabe-se lá o quê!? e a quem também deixo esta mensagem:
- José, regressa só quando eu te mandar!


"The minute you walked in the joint, I could see you were a man of distinction,
A real big spender, good looking, so refined."

quarta-feira, 6 de junho de 2012

terça-feira, 5 de junho de 2012

Tanta coisa pra dizer que fui ao rock in rio

No tempo da violentíssima ditadura anterior à actual, dizia-se que Salazar conferia a disponibilidade fiscal dos contribuintes com a afluência dos portugueses aos estádios de futebol: casa cheia? então (ainda) havia  dinheiro no bolso ou no colchão.
É claro que em Economia esta teoria merecerá outra referência, mas não duvido que continue a ser dedicatória no livro de cabeceira da administração pública.
Por isso, se houve espectador atento ao RIR (rock in rio) Lisboa deste ano, esse terá sido, por certo, o ministro Vitor Gaspar.
Não porque me pareça homem dos três (efes) gostos tradicionais portugueses, mas porque, mesmo ao fdsemana, deve passar as horas de PC (leia-se personal computer) em riste (re)fazendo as contas, os gráficos e power-points troikanos.
E então, o que teve o RIR a ver com a atenção deste ministro das finanças?
Só isto: 
- (em 5 dias) 353.000  cidadãos pagando 61€ por cada bilhete a troco de meio dia de liberdade comportamental - ainda que isso significasse apertos e filas intermináveis para entrar, satisfazer necessidades básicas, ver/ouvir música e saír;
- 353.000 contribuintes que, indirectamente, só assim, teriam pago quase 2,5 milhões de euros em IVA;
- 353.000 portugueses de cara à vista, bem dispostos, cantando, aos pulos e batendo palmas alegremente;
Ora, que mais e melhor poderia ter o senhor Vitor Gaspar a massajar-lhe o ego este fim de semana, depois dos troikanos o deixarem "nacionalizar" a banca dos padrinhos e amigos? Nada, mais nada.
O resto, as referências feitas no último domingo - ao vivo -  pelos James, Xutos e Bruce, sobre o "coelinho" a "puta de vida" e o desemprego que desesperam a nação portuguesa, resvalará por certo na carcaça da indiferença governativa, mas, os que lá estávamos sentimos bem fundo que o "we are alive" não se trata de um chavão de marketing.
Aquela pequena amostra só pode dizer que a malta está viva; não parece, mas está!
Por isso, "coelinhos"  pay attention!

segunda-feira, 4 de junho de 2012

À mãe Irene

Canção de mãe é sorrir,
Gosto de ver e ouvir,
Voz imagem de sonhar,
Imagem viva lembrança,
Que faz de mim a criança,
Que gosta de recordar

domingo, 3 de junho de 2012

Domingo, dia de tomar banho e

... ouvir um dos remakes que a crise proporcionou ao nosso hino nacional. 
O respeitinho é muito bonito, mas quem não sente...

sábado, 2 de junho de 2012

Grandes curtas

(re)visionamentos que sempre nos dizem qualquer coisa:

sexta-feira, 1 de junho de 2012