segunda-feira, 30 de setembro de 2013

Profecia marcelista

"Pela via aritmética, clamando que são eleitos pelo voto popular, vemos alçados ao poder analfabetos, traidores e desonestos que conhecemos de longa data."

domingo, 29 de setembro de 2013

Glória a uns vencidos em Peniche!


Enganei-me? De novo?
Mais uma vez acreditara ser possível, em Peniche, gerir uma autarquia, a minha autarquia, de forma superior à eternizada gestão "tipo 112" que nem o Abril/74 conseguiu desenraizar, reduzindo a sua actividade, portanto, ao socorro básico às situações de emergência na sua área de influência.
Desta  vez  pensara que uma mão cheia de gente séria, comprovadamente meritória, cuja independência partidária poderia fazer diferença e ser ALTERNATIVA às habituais listas de obediência tipo “mais do mesmo” oferecidas ao eleitorado autárquico, seria a candidatura mais habilitada para juntar qualidade à quantidade da gestão da minha autarquia, dando-lhe muita mais atenção do que os cuidados paliativos a que se têm resumido anos e anos de poder autárquico.
Porém os resultados eleitorais não me deram razão. E, se a psicologia admite haver razões que a própria razão desconhece, também a experiência política me diz que o Poder têm sempre artes e manhas para poder ser mais Poder.
Vencido, mas não convencido.
Obrigado Joaquim, por me teres feito acreditar!

sábado, 28 de setembro de 2013

sexta-feira, 27 de setembro de 2013

Saudar Peniche

Em vésperas de eleições autárquicas o Poder instalado tende sempre a fazer em meia dúzia de semanas muitos trabalhos que poderia  (e deveria) ter feito nas duzentas semanas anteriores do seu mandato.
Esta "roda de idiota" que os executivos autárquicos, desde sempre,  atribuem aos seus munícipes/fregueses é, para mim uma das mais abjectas atitudes da governação política.
Assim sendo, fácil será avaliar o estado de espírito dos penicheiros que, como eu, vêm assistindo à avalanche de obras que, qual tromba d'água, cairam sobre a cidade nas últimas semanas: repavimentações, ajardinamentos, pinturas de edifícios, recuperação de passeios, jardins e equipamentos, remarcação de zonas de peões, instalação de sinais de trânsito, início de obras de saneamento básico e novos parqueamentos, limpeza de zonas turísticas, enfim... tem valido de tudo para encher o olho!
A "fartura" tem sido tanta que eu ainda admito que, de hoje até às oito horas da manhã de domingo, os executivos autárquicos das nossas freguesias e do município consigam, finalmente, convencer quem de direito que há posturas municipais que regulamentam o comércio ambulante e que há sinalização de trânsito a cumprir para além dos parcómetros. 
É claro que há muito mais a merecer reparo. Mas são temas que têm sido debatidos pelas candidaturas autárquicas no terreno: promessas, acusações e desculpas que já ouvimos duas ou três vezes e que, daqui a quatro anos, se repetirão. 
Ou talvez, não...    

quinta-feira, 26 de setembro de 2013

Concertem o pimba

A maior parte das pessoas que critica a música pimba são as primeiras a trauteá-la quando ela começa a ouvir-se.
Vai uma aposta?


quarta-feira, 25 de setembro de 2013

"Ó tempo volta pra trás"

Contrariamente ao que o título possa  indiciar, a minha publicação de hoje não é mais um desses apelos neo-fascistas que por aí andam, pedindo aos deuses o regresso da ditadura e a ressurreição de Salazar (que eu ainda sou dos que acredita na democracia - tal como a prima Inês tão bem escreveu um dia:
A democracia magoa, zanga-nos, dá trabalho - é como o amor. Um infinito de esperança em desilusão permanente. Do mal o menos. Antes um amor magoado do que amor nenhum. A ditadura é esse sossego do amor nenhum - os dias iguais e silenciosos.")
Dizia eu que o meu post de hoje tem a ver com esta forma agradável de visitar o nosso passado: é só clicar na imagem e (re)viver!
 

terça-feira, 24 de setembro de 2013

segunda-feira, 23 de setembro de 2013

domingo, 22 de setembro de 2013

O milagre de Jesus (o Jorge)


O treinador Jorge Jesus, cuja verdade desportiva tem deixado o SLBenfica muito aquém do devido/esperado/prometido nos últimos quatro anos, tem a noção perfeita de que, a jogar como tem jogado, o "glorioso" vai a caminho de mais um ano de seca. Os simpatizantes sentem-no, os dirigentes da casa sussuram-no, os jogadores não o contrariam e, o pior de tudo, o 3º anel do estádio da Luz ferve, de lenço branco no bolso, à espera de mais um desaire na época em curso.
E o que faz Jesus, no espaço de dois dias?
Numa autêntica atitude pastoral, abre o fim de semana desportivo com uma homilia sentimental, vence Rui Vitória na corrida do Mister Chouriço, ganha dois pontos a cada um dos adversários directos do SLB na Liga e remata com esta maravilhosa acção de defesa dos injustiçados e que cai sempre bem em qualquer coração, provando que, afinal, Jesus (o Jorge) não abandona os seus fiéis.
Jesus, O de Nazaré, não faria melhor! 




sábado, 21 de setembro de 2013

A primeira vez : lembras-te da tua?

Aventais, porta-chaves, esferográficas? Arruadas, sessões de esclarecimento, debates na rádio? Portos de honra, almoços, jantares?
Nada disso!
No concelho de Lamego o apelo ao voto é feito de outra forma: com alma, coração e um mais não sei quê de "originalidade"...
Mesmo não sendo lamecense, nem simpatizante do mesmo clube do senhor engenheiro Xico Lopes, "uma coisa é certa" depois deste apelo... quem hesitaria votar em quem (assim) "sabe o que faz"?
Seria "a primeira vez - em grande"...!



sexta-feira, 20 de setembro de 2013

Soi-disant

 



"Se não queres ser lobo, não lhe vistas a pele"

ou, a bemdezer,  

"se não queres ser barbudo, rapa a barba"  

quinta-feira, 19 de setembro de 2013

quarta-feira, 18 de setembro de 2013

Há um candidato vassoura em Peniche?

Confundir liberdade com libertinagem é uma deformação intelectual alimentada pela ignorância das boas regras da cidadania e da convivência democrática que, em épocas eleitorais, encontra ambiente ainda mais favorável.
Tratando-se de eleições autárquicas, mais focalizadas pessoal e territorialmente, a confusão sobe de tom porque, o simples facto das pessoas fazerem parte de uma qualquer lista de candidatura, parece trazer à luz do dia o que de melhor e pior delas faz parte, características tantas vezes despercebidas em relacionamentos dentro de outros contextos.
Quando, por esse efeito, naturalmente, surgem qualidades e dotes individuais acima do conhecimento geral do personagem, as campanhas eleitorais enriquecem o eleitorado com o carisma dos candidatos. Porém, casos há em que a exigência de maior exposição individual leva alguns candidatos a, à falta de melhor, evidenciarem comportamentos nada abonatórios da sua candidatura e, consequentemente, à do grupo que o alberga.
Assim sendo por todo o lado, Peniche não escapou - como prova a recente queixa apresentada na PSP sobre um candidato que "participava na retirada das caixas do correio da propaganda concorrente ali deixada momentos antes pelo agente distribuidor".
Provavelmente, a Justiça demorará a fazer-se, pode até ser que o eleitorado a faça nas urnas no próximo dia 29, contrariando a onda de vitória antecipada com que se pavoneia pela Freguesia da cidade...
Mas, uma coisa é certa: não é assim que se vê a Força - de quem quer que seja!

terça-feira, 17 de setembro de 2013

segunda-feira, 16 de setembro de 2013

domingo, 15 de setembro de 2013

... e a falta que ele faz a Peniche!!!

"Se santidade é dar aos outros, é entregar-se de corpo e alma na construção de oportunidades para os mais frágeis da nossa sociedade, então o Padre Bastos é(foi), de facto, uma santa pessoa". (Rogério Cação)

sábado, 14 de setembro de 2013

... e eu aqui à beira mar plantado!

Erich Kästner, (Emílio e os Três Gémeos)

sexta-feira, 13 de setembro de 2013

Vai uma aposta pró 10 de Junho?

... ou como o "sistema" gratifica os seus lacaios - sem o mínimo respeito pela Honra e, a bem dizer, sem uma pinta de vergonha na puta da cara!

 (às vezes acho que o Otelo S. Carvalho é que tinha razão...)

quinta-feira, 12 de setembro de 2013

AUSTERIDADE - uma esperteza saloia

Mais uma teoria sobre a austeridade?
Sim, claro! mas, sobretudo, mais uma opinião que (ao minuto 5:13) deixa bem claro quem têm sido os ESPERTOS nacionais.
E os saloios? adivinhem...


quarta-feira, 11 de setembro de 2013

terça-feira, 10 de setembro de 2013

segunda-feira, 9 de setembro de 2013

Autarcas espanta-espíritos



Com as recentes decisões do Tribunal Constitucional sobre a Lei de Limitação dos Mandatos Autárquicos, a hipocrisia político-partidária protagoniza mais um episódio vergonhoso do grande triunfo dos porcos que (se) vem governando Portugal desde Abril/74.

Se, EVITAR O CACIQUISMO E, PRINCIPALMENTE, A CORRUPÇÃO E O COMPADRIO QUE LHE PODEM ESTAR ASSOCIADOS foi, em 2005, o “espírito” que desceu sobre os 164 deputados (em 175) que fizeram aprovar a  Lei 46, não consigo entender porque, agora, os seus próprios partidos a  tornearam e embaralharam da forma que se sabe e que gerou toda a confusão a que o TC acabou de pôr cobro dizendo (mais ou menos) isto: “circulem, meninos. Circulem!”

Aliás, conseguir entender esta lógica de perpetuar o compadrio pela rotatividade, eu até consigo, mas é um entendimento que alguns autarcas meus conhecidos não merecem pela seriedade e honestidade que puseram na sua vida pública.

Os outros, muitos, mas muitos mais – os autarcas  promíscuos, agentes do clientelismo que apoia e sustenta a partidarização do regime, esses podem (dura lex) continuar a tanguear as populações desde que mantenham a vaso-comunicação partidária e, claro, de três em três mandatos, ir “tocar o tango para outras ruas.”  

domingo, 8 de setembro de 2013

Cégadas autárquicas

À medida que a campanha eleitoral autárquica vai entrando no quotidiano nacional, vão surgindo cenas mais ou menos hilariantes, fiéis caricaturas do país que somos.
Hoje deixo aqui três exemplos dessas cégadas (como se diz à penicheiro).
Divirta-se, hoje é domingo!




Vale-nos Deus!

Clikimagem

sexta-feira, 6 de setembro de 2013

quinta-feira, 5 de setembro de 2013

quarta-feira, 4 de setembro de 2013

Pra bom entendedor


Nas minhas viagens pela blogosfera encontro alguns "parques de estacionamento" que têm o mérito de ajudar a perceber melhor como é gerida a coisa pública. 
É o caso do blogue Má Despesa Pública, considerado já um verdadeiro serviço público, escrutinador da gestão realizada pela Administração Pública.
A informação está lá.
A seriedade dos actos e a honestidade dos actores também.